“Se realmente quiséssemos, poderíamos enviar o homem a Marte em cinco anos”

Publicado: 21 de novembro de 2011 por sundeksp em Reportagens
Tags:, , , ,

Michael Meyer, cientista-chefe das missões a Marte da agência espacial americana, explica ao site de VEJA os desafios envolvidos em uma missão tripulada ao planeta vermelho e garante: as únicas coisas que nos impedem de pisar em solo marciano no momento são a motivação e, claro, o dinheiro

Marco Túlio Pires, de Washington para Portal Veja

No dia 25 de novembro, a Nasa, agência espacial americana vai lançar o Mars Science Laboratory, a maior e mais ambiciosa missão ao planeta vermelho desde a década de 1970. O jipe, batizado Curiosity, vai escarafunchar o ambiente marciano atrás dos ingredientes necessários à formação da vida como a conhecemos na Terra, como água e matéria orgânica. Além disso, o veículo vai realizar os primeiros experimentos que fazem parte de um meticuloso plano que pretende levar o homem ao planeta vizinho depois de 2030. Mas por que esperar 20 anos? Por que não enviamos o homem a Marte agora?

Michael Meyer é especialista em extremófilos, microorganismos que vivem em ambientes extremos

Um dos obstáculos é o dinheiro, de acordo com Michael Mayer, cientista da Nasa responsável por todas as missões a Marte, que também é o cientista-chefe do MSL. As previsões mais otimistas estimam que uma única missão tripulada custaria 100 bilhões de dólares, o equivalente ao PIB do Vietnã.

Todas as 17 missões do programa Apollo, que culminaram com a chegada do homem à Lua, custaram aos cofres americanos 25 bilhões de dólares em 1969, o equivalente a 150 bilhões de dólares em 2011. Contudo, “se realmente quiséssemos, poderíamos enviar o homem a Marte em cinco anos”. Meyer explica como na entrevista a seguir.

 

Por que é importante enviar missões a Marte? Marte é um destino particularmente importante porque, de todos os lugares no Sistema Solar, Marte é o único planeta que tem qualquer potencial para que possamos “cultivar a terra”, por assim dizer. É rochoso, possui uma atmosfera, não é quente como Vênus e há indícios de que existe ou já existiu água em forma líquida no planeta. Por isso, é o melhor candidato para uma futura colônia humana. Enquanto estivermos presos nesse planeta, estaremos para sempre sujeitos às catástrofes naturais, assim como aconteceu com os dinossauros.

Então por que ainda não enviamos uma missão tripulada a Marte? Já temos a capacidade técnica de enviar humanos a Marte. A questão é se queremos gastar o dinheiro para enviar uma tripulação com suprimentos suficientes. Seria uma viagem muito, muito cara.

Como seria uma viagem a Marte? Muito longa. A expectativa mais otimista é algo na ordem de três anos. Precisamos enviar muitos suprimentos, construir estruturas que diminuam o efeito da radiação cósmica nos seres humanos e temos que chegar mais rápido do que os 10 meses que o Curiosity vai demorar a chegar lá.

Daqui quanto tempo poderemos enviar astronautas a Marte? Se realmente quiséssemos — e eu enfatizo o ‘realmente’ — poderíamos enviá-los agora. Isso não quer dizer que um foguete partiria para Marte amanhã, mas é algo que seria possível nos próximos 5 anos. Já sabemos quais são os problemas que precisam ser superados. Calcularíamos uma rota mais rápida, gastaríamos dinheiro para que os astronautas fossem protegidos da radiação na superfície do planeta e enviaríamos suprimentos suficientes para que eles pudessem sobreviver em Marte por um ano.

Não seria muito arriscado? Não sabemos como a longa exposição no espaço pode afetar os astronautas. Há um risco, como em toda missão desse tipo, porque o tempo de exposição à radiação cósmica e com proteção mínima é muito grande. É algo difícil de superar. Poderíamos enviar água suficiente para blindar os astronautas, e estabelecer outras formas de proteção, mas isso tudo custa muito, muito dinheiro. De novo: se realmente quiséssemos e alocássemos recursos e infraestrutura para fazer isso, poderíamos. Seria algo como a corrida à Lua, mas seria bem mais caro. A viagem ao satélite natural demorou três dias, a Marte seriam três anos. Isso porque o ano marciano equivale a dois terrestres. Temos que esperar o planeta dar a volta no Sol e ficar próximo da Terra de novo. E cada trecho da viagem demoraria seis meses.

Como podemos acreditar que um dia o homem vai a Marte? Precisamos entender muito bem todas as etapas necessárias para levar o homem até lá e desenvolver a tecnologia necessária. Estamos planejando outro jipe com a agência espacial europeia que será lançado em 2018. Ele vai recolher amostras do solo de Marte. É a nossa esperança de iniciar as missões que vão trazer pedaços de Marte de volta à Terra. Não queremos enviar humanos a menos que tenhamos tempo suficiente para analisar essas amostras, por questões de segurança. E também para demonstrar que conseguimos fazer isso.

Clique na imagem para ver o infográfico do Portal Veja

Fonte: Portal Veja

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s