Arquivo de novembro, 2014

Em feito histórico, homem consegue fazer robô pousar em cometa

Publicado: 12 de novembro de 2014 por sundeksp em Reportagens
Tags:, ,

Robô foi lançado às 7h03 de hoje da sonda Rosetta e levou sete horas para atingir a superfície do cometa, que está a 500 milhões de quilômetros da Terra

Agência Espacial Europeia (ESA) espera fazer história ao aterrissar uma sonda em um cometa a 500 milhões de quilômetros da Terra

Agência Espacial Europeia (ESA) espera fazer história ao aterrissar uma sonda em um cometa a 500 milhões de quilômetros da Terra

O robô Philae conseguiu aterrissar no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko às 14h05 (horário de Brasília). Trata-se de um feito inédito na exploração especial.

“Este é um grande passo para a civilização”, disse Jean Jacques Dordain, diretor-geral da Agência Espacial Europeia, que deu início à missão há cerca de duas décadas.

“Sabíamos que este tipo de feito não iria cair do céu, só com trabalho duro e muito conhecimento.”

O robô foi lançado às 7h03 de hoje da sonda Rosetta e levou sete horas para atingir a superfície do cometa, que está a 500 milhões de quilômetros da Terra.

Agora, o robô fará análises da composição da superfície do corpo celeste, o que pode oferecer novas pistas sobre a formação do Sistema Solar e da vida na Terra.

‘Sopa orgânica’

Uma das teorias sobre o início da vida na Terra postula que os primeiros ingredientes da chamada “sopa orgânica” vieram de um cometa.

Estes são considerados alguns dos corpos celestes mais antigos do Sistema Solar.

A missão Rosetta, batizada em homenagem à pedra que possibilitou a tradução dos hieróglifos egípcios, foi planejada na década de 80 e custou ao menos US$ 1 bilhão.

A sonda foi lançada em março de 2004 e desde então, já orbitou o sol cinco vezes, ganhando velocidade “surfando” a gravidade da Terra e de Marte.

Para atravessar a parte mais gelada de sua rota, a sonda foi desligada em 2012 e somente reativada em 1º de janeiro deste ano.

Anúncios

Sinistro vídeo no mar da Polonia – Setembro/14

Publicado: 8 de novembro de 2014 por sundeksp em Videos & Relatos
Tags:,

Um estranho video apareceu recentemente na web onde um OVNI aparece “limpando” demais objetos no mar.

O video não foi postado pelo autor, o que já traz uma natural desconfiança quanto sua autenticidade. Também nas analises que realizamos conseguimos perceber que existem diversos cortes no audio da gravação, o que nos faz desconfiar ainda mais da veracidade dessas imagens.

No descritivo da postagem é informado que a gravação foi realizada dia 09 de setembro de 2014 no mar da Polonia e realmente impressiona. São seis minutos de gravação, mas valem a pena conferir!

Sequencia captada da estranha movimentação do OVNI

Sequencia captada da estranha movimentação do OVNI

Polonia Photo 3Polonia Photo 2

Polonia Photo 4

Astrônomos descobrem asteroide que pode colidir com a Terra

Publicado: 8 de novembro de 2014 por sundeksp em Reportagens
Tags:, ,

1

© NASA/Divulgação2014 UR116: o asteroide tem 370 metros de diâmetro

São Paulo – Por meio de imagens do espaço feitas pela rede de telescópios robóticos Máster, astrônomos russos identificaram um asteroide que pode colidir com a Terra no futuro. O astro foi nomeado 2014 UR116.

Os pesquisadores não souberam dizer quando o asteroide vai passar perto da Terra. Entretanto, eles garantiram que isso não acontecerá nos próximos dois anos. Além disso, mudanças de rota podem fazer com que o astro não se choque contra o nosso planeta.

De acordo com os especialistas, o asteroide tem 370 metros de diâmetro. Ele é 20 vezes maior que o Chelyabinsk, meteorito que atingiu a Sibéria em fevereiro de 2013. A NASA classificou o 2014 UR116 como asteroide potencialmente perigoso.

Nessa categoria, a agência espacial americana enquadra todos os asteroides com mais de 150 metros de diâmetro que possam passar a menos de 20 mil quilômetros da Terra. Segundo a NASA, esses asteroides poderiam causar devastação regional sem precedentes ou grandes tsunamis caso colidissem com o planeta.

No começo de 2013, cerca de 1.400 asteroides estavam classsificados pela NASA como PHA. Entretanto, para a agência espacial americana, nenhum deles representava uma ameaça preocupante para a Terra nos próximos 100 anos.